LEGENDA Bora Ler: Y - O Último Homem Vol. 01 - Extinção

Em 2002, algo desconhecido, mata todos os portadores do cromossomo Y simultaneamente ao redor do mundo. De embriões a animais em geral, todos são dizimados por uma possível peste.Em meio a essa nova situação, cabe as mulheres assumirem o comando da civilização em meio ao caos. Porém, por alguma misteriosa razão, um único garoto de vinte e poucos anos, chamado Yorick Brown e seu macaco Ampersand, são os únicos poupados do extermínio e podem ser a chave para solucionar o grande mistério que varreu o sexo masculino da face da Terra.
Vale a pena ou a galinha inteira?

Y: O Último Homem, foi lançada em 2002 pelo selo Vertigo da editora DC Comics e teve um total de 60 edições, sendo encerrada em 2008. A Panini Comics trouxe primeiro encadernado que corresponde as edições 01 a 05 das edições originais americanas e cada centavo gasto pela edição valem a galinha inteira. 


Nessa nova situação ao qual a Terra se encontra, as mulheres (agora no poder) começam aos poucos cometerem os mesmos erros que os homens cometeram, o que faz com que a sociedade se divida e sejam formadas facções e milicias. 


No meio disso tudo está Yorick que tenta entender o que está acontecendo e junto com seu macaco sai em busca de respostas e de uma forma de ir até a Austrália encontrar com sua namorada.

Porém, nem tudo serão flores em seu caminho. A partir do momento que as milicias descobrem a existência de um homem vivo, elas farão de tudo para caçá-lo e eliminá-lo.

A mãe de Yorick é congressista e agora está tentando manter a ordem na Casa Branca e ao descobrir que seu filho está vivo, encarrega a agente federal 355 para que o leve em segurança, até um laboratório especializado em clonagem para tentarem desvendar a causa do generocídio.

Mesmo com seu tema sério, Y também contém uma parcela de humor, este mediado por Yorick que faz piadas frequentes com a Agente 355 por ela ser séria ao extremo, chegando a até apelidá-la de Fran, após ela se negar a falar seu nome verdadeiro.

Ironicamente ou não, toda a arte da série é feita pela desenhista Pia Guerra (o que rendeu a ela o prêmio Eisner pela série) e ela manda muito bem, com traços simples e bonitos e cenas bem movimentadas.

Apesar de um pouco omitido, é possível perceber as metáforas impostas pela roteiro a respeito de comportamentos machistas e feministas e suas consequências quando elevadas.

Sem perceber, o leitor será fisgado pela história e quando o encadernado acabar, irá querer saber o que acontece em seguida.

Y: O Último Homem é mais uma das provas impressas de que histórias em quadrinhos, podem sim ter conteúdo complexo e adulto tão bons quanto os de um livro.

Curiosidade: Para quem acompanhava a série Lost, o personagem Hurley (Jorge Garcia), lia uma edição de Y, antes de embarcar no voo 815 (teria sido isso um indício?). 


*  As imagens retiradas da HQ Y: The Last Man, são puramente com o intuito de ilustração e divulgação. Todos os direitos das mesmas são de seus criadores. ^^


Nenhum comentário:

Postar um comentário