LEGENDA Bora Ver: Interestelar

 
A Terra já não suporta todos os seus habitantes e começa a demonstrar fenômenos que tornam inóspito a vida no planeta. Quando um recém buraco de minhoca  é descoberto, exploradores e cientistas se unem para embarcar em uma viagem através dele afim de encontrar um novo planeta habitável. Entre os viajantes está o engenheiro viúvo, Cooper que tem a difícil decisão de deixar ou não seus dois filhos para trás e se juntar a viagem que tentará salvar a humanidade.
Vale a pena ou a galinha inteira? 

Interestelar, já se torna por si só um filme grandioso pelo elenco composto por vários ganhadores de Oscar: Matthew McConaughey (Clube de Compras Dallas - 2014), Anne Hathaway (Os Miseráveis - 2013) e Jessica Chastain (A Hora Mais Escura - 2013) e Michael Caine (Ana e Suas Irmãs - 1987 e Regras da Vida - 2000). Além disso, temos um grande trabalho visual, uma carga emocional explícita e um tema apocalíptico que faz o seu papel, mas que faz com que o filme seja pequeno para as quase 3 horas de duração. 


Com Interestelar essa divisão não foi diferente. Temos a primeira etapa ocorrendo na Terra, onde somos apresentados a família do ex-piloto e atual fazendeiro Cooper (Matthew McConaughey) e a todo o contexto (ou quase todo) referente a situação da Terra. Para aqueles que não estão acostumados com esse ritmo, podem achar o filme enfadonho, porém, a grande sacada de Interestelar é que os mínimos detalhes se conectarão, então: NÃO DURMAM durante o filme!

A outra parte é justamente a que recebe o nome do filme, é a viagem interestelar dos cientistas à procura de um planeta viável para que os habitantes da Terra possam sobreviver.



A viagem espacial é intermediada pelo fenômeno conhecido como "buraco de minhoca" que nada mais é do que um "atalho" entre as galáxias. A passagem nesse buraco ocasiona em efeitos que quem não está ambientado com o tema pode estranhar, mas à medida que o filme transcorre, uma coisa ou outra é explicada e pode até mesmo despertar o interesse naqueles que nunca ouviram falar desses eventos em pesquisar em outras fontes quando chegar em casa.

O roteiro que tem o auxílio do irmão de Nolan, Jonathan, coloca os personagens em linhas divergentes, porém conectados. Outro ponto de destaque é o diálogo a respeito do peso das decisões feitas entre a razão e o amor.




A trilha sonora composta por Hans Zimmer cumpre o seu papel com acordes que aumentam a intensidade em pontos chaves que deixam o público com o coração na mão. Referente ao som, não sei se foi intencional ou não, mas as vozes dos robôs é semelhante a voz humana, então havia momentos em que você não sabia quem estava falando, gerando certa confusão, mas nada que atrapalhe de uma forma geral o filme.

Outro ponto que senti falta, foi a vista da nave espacial por fora. Em poucos momentos tínhamos a visão do universo, uma vez que, o filme preferiu mostrar os eventos de dentro da nave. Um ponto que foi destaque com relação a viagem, foi "lembrar" a ausência de som no espaço.



Sendo um filme que vai trazer um ar nostálgico para aqueles amantes da ficção-científica como Star Trek e 2001: Uma Odisséia no Espaço, Interestelar cumpre o seu papel com o prometido e propõe respostas e até mesmo efeitos ao longo do filme que podem causar estranhamentos naqueles que não acompanham o tema, mas que são válidos e podem gerar dúvidas que motivem a pesquisas sobre o assunto. Uma coisa é certa, Interestelar é uma das grandes estreias de 2014 pelo conjunto da obra.

"A lei de Murphy não significa que algo ruim acontecerá, significa que o quer que possa acontecer, acontecerá"


* As imagens retiradas do filme:  Interstellar, são puramente com o intuito de ilustração e divulgação. Todos os direitos das mesmas são de seus criadores ^^


Nenhum comentário:

Postar um comentário