LEGENDA Bora Ler: Fábulas Vol. 03 - O Livro do Amor

A frase “e então viveram felizes para sempre” não é muito comum no mundo de Fábulas. Como refugiados das terras do faz de conta, esses seres deixaram os mundos de suas histórias e foram obrigados a se mudar para a nossa mundana realidade. Mas isso não quer dizer que eles abriram mão de suas vidas românticas – nem da dor, da traição ou dos ciúmes raivoso que fazem parte do pacote. Na verdade, o amor parece estar no ar para pelo menos duas das fábulas mais cabeça-dura e turronas da comunidade. Mas, nesta história, estarão eles destinados à felicidade – ou a uma morte rápida e prematura?
Vale a pena ou a galinha inteira? 

É incrível como a qualidade de Fábulas tende a se manter. No volume 02, A Revolução dos Bichos, eu havia reclamado que a conclusão da história havia sido feita de forma muito rápida, o que tinha me desapontado. Agora, com O Livro do Amor não. A história tem início, meio e fim de forma espontânea e natural. Nada de correria. Talvez por que este volume contém quatro histórias, diferente do volume anterior em que a história girava em um arco central.


Na primeira história intitulada "Saco de ossos" acompanhamos João (o do pé de feijão) que após uma partida de cartas com o Homem do Saco, consegue ganhar deste o seu saco mágico. Após isso, João salva uma donzela em perigo e claro que este salvamento tinha que ter repercussões muito divertidas e como sempre em Fábulas, sem pudor nenhum em mostrar cenas com muito sangue.

"Um trote em duas partes" é a segunda história e que irá mostrar um repórter que "descobre" o segredo das Fábulas e resolve ameaçar Bigby dizendo que irá publicar a notícia em seu jornal. A bem da verdade é que o pobre coitado pensa que todos ali na Cidade das Fábulas são nada mais, nada menos do que vampiros. Cabe então a Bigby, auxiliado por Papa-Moscas, Barba Azul, João, Príncipe Encantando e Bela (a adormecida), a tentar persuadir o repórter a mudar sua história. Detalhe para o uso do Pinóquio no desfecho do elaborado plano de Bigby (Sério!! ficou perfeito hahaha).



A terceira história é a que intitula este volume. A polícia montada (policiais polegares montados em ratos) são incumbidos de investigar Barba Azul. Paralelo a isso, Barba Azul juntamente com Cachinhos Dourados, armam uma armadilha para Bigby e Branca de Neve que são levados para as montanhas sob o efeito de um feitiço. Esse feitiço deixa os dois momentaneamente apaixonados. Ao acordarem da magia (que tinha prazo de validade), eles percebem que estão afastados de seu lar e correm perigo de vida. Na cidade, Príncipe Encantado desafia Barba Azul para um duelo de vida ou morte.

A última história que compõe o encadernado, "As noivas da cevada" irá abordar por meio de flashbacks feitos por Bigby a Papa-Moscas, a história do surgimento das mulheres liliputianas.



Com uma arte e um roteiro que mantém a qualidade dos outros dois volumes, O Livro do Amor continua com a mesma excelência proposta por Bill Willingham desde o início da série. Mantendo um ritmo com quatro histórias diferentes, o volume conseguiu fugir da  enrolação que posterioremente culminaria na pressa para terminar o arco (como ocorreu com A Revolução dos Bichos). Outro ponto para o volume é que propositalmente ou não, esse volume que tem Amor em seu título, foi a que menos teve cenas violentas, porém, as poucas conseguem se destacar, além do fato da história principal termina, com um ótimo gancho para os eventos futuros.

*  As imagens retiradas da HQ Fables: Storybook Love, são puramente com o intuito de ilustração e divulgação. Todos os direitos das mesmas são de seus criadores. ^^


Nenhum comentário:

Postar um comentário