As Melhores Séries de 2014


Eu que sou uma berração para terminar temporadas de séries, me superei... consegui terminar 29 temporadas de diversas séries. Algumas fui conhecer apenas esse ano, como Once Upon a Time e Falling Skies, já outras, antes não ter conhecido, por que foram canceladas na primeira temporada e sem final... pois é, sem final e com ganchos para uma segunda temporada que nunca ocorrerá (Drácula e The Tomorrow People).


Uma das primeiras séries vistas no ano e que virou meu xodó disparado, foi Looking. A série que estreou em janeiro de 2014, teve uma temporada com 8 episódios, cada um com apenas 20/25 min. de duração. Se destaca por fugir do convencional e nos mostrar o cotidiano de 3 amigos gays que se mudam para São Francisco, ou seja, vai ter SIM homens se beijando no decorrer da série e se você tiver a mente aberta, irá sim torcer para os casais da série. O que mais marca, é que Looking pega os esteriótipos do meio LGBT e nos mostra eles de forma não estereotipada, o resultado disso? Uma série muito, mas muito boa e que tem o selo de qualidade da HBO, que por si só, já apresenta um histórico inquestionável de séries icônicas (Sex and the City, True Blood, The Sopranos, Band of Brothers e Game of Thrones). A segunda temporada de Looking começa em janeiro de 2015.

Passando agora para a linha dos super-heróis, Arrow mostrou com sua segunda temporada composta de 23 episódios que veio para ficar. Com o ritmo de ação e a introdução do vilão Exterminador, a série desbancou a concorrente Marvel's Agents of Shield.
Arrow manteve as referências de personagens dos quadrinhos, além de ter feito a apresentação e origem do Flash, que posteriormente deu origem a própria série do velocista escarlate. Para os amantes de quadrinhos, ver o time do Arqueiro Verde sendo formado aos poucos, é de um valor inquestionável. Atualmente a série está em sua terceira temporada.

Uma das estreias que também se destacaram em 2014, foi da série Penny Dreadful. A série ambientada na Londres vitoriana, irá utilizar personagens da literatura clássica de terror como fonte de construção para o enredo. Pena mesmo foi a série ter tido apenas 08 episódios em sua primeira temporada, mas para a alegria geral da nação, Penny estréia sua segunda temporada agora em janeiro. A primeira temporada da série teve post aqui no blog, inclusive foi o primeiro post de séries do Brigada.

Saindo da fantasia de terror e voltando para uma possível realidade, tivemos a estréia de The Last Ship que estreou com uma temporada de apenas 10 episódios. A série que tem as mão do Michael Bay (pois é, o mesmo que cagou com as Tartarugas Ninjas no cinema) na produção, é um drama em que um vírus altamente mortal é espalhado pelo planeta e as únicas pessoas 100% livres dessa ameaça, são os tripulantes de um navio da marinha dos Estados Unidos e que agora são a única esperança para a descoberta da cura. Falando assim, a série até parece que é drama puro, mas não é mesmo. Claro que tem algumas cenas emotivas, mas a ação domina cada episódio da trama (Bay não iria perder a chance de usar suas explosões, agora que tem um navio em suas mãos).
A série foi renovada para a segunda temporada que será lançada em 2015. Também tem post da análise da primeira temporada aqui no blog.

Outra estreante de 2014 e que conquistou seu lugar no meu Top 5 foi The Knick. A série irá abordar o cotidiano dos médicos no Hospital Knickerbocker, isso lá em uma Nova York de 1900. A série é extremamente bela e rica em detalhes de como as operações eram feitas naquela época, além de mesclar fatos ocorridos naquele tempo com a ficção criada pela trama. O racismo, o início do processo de loucura e seu tratamento, entre outros assuntos constroem a trama de The Knick de forma louvável.
A série também tem post aqui no Brigada, caso queiram ver minha análise mais completa dessa primeira temporada.

Dois dramas que estrearam em 2014 e que são quase o oposto um do outro, merecem menções honrosas por serem séries que te fazem pensar na vida e em nossa própria existência. Enquanto que em Resurrection, temos a volta de pessoas que morreram (não como zumbis de The Walking Dead) para seus entes queridos, The Leftovers irá abordar o fenômeno do arrebatamento - o dia em que 2% da população mundial simplesmente desapareceu. Em ambas as séries, vemos os conflitos dos familiares e amigos com esses eventos distintos e te deixam com o ar de: o que eu faria? Vale a pena conferir.

Bem pessoal, foi isso e o próximo post será sobre os melhores filmes de 2014. Vocês também acompanham algumas dessas séries? A escolha delas foi justa na opinião de vocês? Abraços e até o próximo post especial ^^


2 comentários:

  1. Ressurectionnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn s2 s2 s2 s2
    kkkkk Olá Tiago, tudo bom?
    Acho que você percebeu que eu amo Ressurection, sou louco pra ver The LeftOvers tbm, mas eu tenho um sério problema em acompanhar séries '-'
    Não conheço a maioria das séries que você citou (porque eu não sou de acompanhar séries... sdss tempo pra assistir kkkk)
    Mas sou louco pra ver Looking, desde sua estréia na HBO, gosto muito de obras com temática LGBT, uma vez que não tenho problema algum com isso. Já assisti alguns episódios de Arrow, mas não cheguei a acompanhar a série.
    E achei muito bacana a premissa deste série The Lastship, vou tentar assistir um episódio para ver se eu gosto ^^
    Um abraço
    Oficina do Leitor / Facebook

    ResponderExcluir
  2. Daniel tudo bom?
    Então, também tenho sério problemas com séries (principalmente aquelas que tem 22 mil episódios/temporada), me cansa fácil...ai eu descobri o prazer das séries com até 13 episódios hahahaha. Quem sabe seja esse a sua solução também? ;)
    Abraços ^^

    ResponderExcluir