LEGENDA Bora Ler: Viagens na Minha Terra - Almeida Garrett


Terreiro do Paço, Lisboa, julho de 1843. Liberais e conservadores disputam o poder político em Portugal. Dependentes da Inglaterra, os portugueses amargavam um grande atraso econômico. Nesse cenário, Almeida Garrett, precursor do movimento romântico e liberal de carteirinha, embarca numa viagem rumo a Santarém, disposto a revelar as mazelas estruturais de seu país, num intrincado jogo de narrativas que mistura realidade e ficção para compor uma das obras mais inovadoras de sua época.
Vale a pena ou a galinha inteira? 

Originalmente publicada em diversos folhetins entre 1845 e 1846, Viagens na Minha Terra só foi editada como livro em 1846. A obra que é considerada por muitos como a prosa mais importante do autor, marca uma nova fase da literatura portuguesa, o Romantismo e pode ser vista como a única obra de Portugal nesse estilo. Talvez esse seja o motivo para diversos vestibulares, exigirem a leitura do livro para suas provas.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo próprio autor que assume o papel de personagem e se destaca dos livros da época por mesclar textos de caráter jornalísticos, ficcionais, relatos de viagem e em certos momentos até mesmo ensaios.

Outro ponto de importância para a obra está na descrição de Portugal que Garrett realiza, com fatos históricos e sociais, como por exemplo, a guerra civil que ocorria na época. Havia uma tendência dos autores da época de escreverem sobre viagens, mas Almeida utiliza desse quase "diário de viagem" para nos apresentar essa Revolução Liberal no país. Um reflexo dessa situação caótica, está nos abandonos aos monumentos históricos descritos na obra.

No entanto, nem tudo são flores... Uma das coisas que mais me incomodou durante a leitura foi o autor assumir que estávamos diante de uma obra primorosa, que o livro que estávamos nas mãos era o mais importante de todos que até aquele momento existiam. Só que o leitor olha para as páginas, para o texto e se pergunta: Cadê essa obra sublime que Almeida tanto fala?

A funcionalidade de narrador-protagonista gera certo desconforto, uma vez que, toda a informação que temos dos outros personagens, bem como dos próprios acontecimentos são retratados de um ponto fixo e tendenciados a sofrerem mudança à vontade do narrador, principalmente se esse narrador tiver características egocêntricas. Somos obrigados a confiar nele.

A leitura do texto é uma das mais difíceis que já realizei na vida!!! Acredito que seja por conta de suas divagações. Ao invés dele simplesmente narrar a viagem feita, ele se atenta a outros pormenores e começa a comentar sobre fatos aleatórios. Contudo, é nessas divagações que ele comentará sobre política, vida social e outros fatos importantes, mas que quebram o raciocínio de leitura que já estava comprometida pela escrita do autor. E é em uma dessas divagações que temos a melhor parte do livro... "a menina dos rouxinóis".

Durante sua viagem, ele relata avistar uma casa onde uma senhora cega vive com sua neta, Joaninha. Almeida deixa então de narrar suas passagens e passa a contar a história que permeia a senhora e sua neta. O primeiro capítulo em que essas personagens aparecem é de uma delicadeza tão grande que chega a ser reconfortante. Depois, quase metade do livro será focado no amor de Joaninha por seu primo, Carlos e todo um dramalhão envolvendo o casal e Frei Dinis, um personagem que também surge nessa parte da história. Esse núcleo da história envolvendo a "menina dos rouxinóis" é considerada a parte ficcional da obra.

Enfim, a obra é sem dúvidas uma das mais importantes da literatura portuguesa, pois permitiu um desvencilhamento da literatura clássica, porém, é um livro muito difícil de ser lido, dificuldade essa que é aumentada exponencialmente pela obrigação de ter que ler para o vestibular e pela antipatia que pode-se pegar pelo narrador-protagonista devido a sua falta de humildade. Um ponto positivo foi o núcleo da Joaninha que me agradou muito, muito mais do que qualquer passagem narrada por ele, porém, apenas essa passagem não sustenta um livro inteiro para que ele me conquiste.

Mesmo eu não gostando do livro, diversas pessoas são fãs de Viagens na Minha Terra e vocês? Já leram ou pretendem ler a obra? Deixem suas opiniões e até o próximo post ^^



Nenhum comentário:

Postar um comentário