LEGENDA Bora Ler: Forrest Gump - Winston Groom


O livro apresenta a história original de Forrest, o inocente e sincero protagonista de um dos mais memoráveis romances norte-americanos. Foi dele que saíram as principais situações que ganharam o público nos cinemas: desde a dificuldade de Forrest com as palavras até a viagem a China comunista. Tudo isso em uma trama emocionante que aliada à simplicidade do personagem é capaz de cativar qualquer um - e que foi tão bem representada pelo ator Tom Hanks. Com direção de Robert Zemicks, o filme homônimo fez bastante sucesso entre o público e a crítica e conquistou 6 Oscar, incluindo a categoria de Melhor Filme.
Vale a pena ou a galinha inteira?


Publicado pela primeira vez em 1986, Forrest Gump é o quarto romance escrito pelo autor americano Winston Groom, e foi a obra que mais o consagrou. Contudo, tal notoriedade só veio mesmo em 1994 com o lançamento do filme Forrest Gump dirigido por Robert Zemeckis (De Volta Para o Futuro, Uma Cilada Para Roger Rabbit) e brilhantemente estrelado por Tom Hanks. Tal sucesso, "incentivou" ao autor a escrever uma continuação, publicada em 1995 com o nome de Gump & Co.

A última edição nacional da obra foi publicada em 1995 e desde então se tornou uma peça rara entre os amantes de livros, sendo esse um dos motivos da minha total empolgação quando a Editora Aleph anunciou o relançamento em comemoração aos 30 anos da publicação original. O que eu não esperava foi que a editora fosse caprichar tanto, mas tanto na edição (não que o pobre do Forrest não merecesse), mas conversamos sobre esse ponto no final.

Acompanhamos então a trajetória de vida de Forrest Gump, um jovem categorizado como idiota devido ao seu baixo QI. Já nesse ponto, percebemos o tão forte é esse ponto da narrativa. Imaginem um garoto ser taxado como o idiota da cidade, sendo que praticamente a única pessoa que confia em suas habilidades, a priori, é sua mãe. No entanto, aos poucos, mesmo que essa alcunha de idiota o persiga durante toda a narrativa, vemos um jovem que passa para a vida adulta fazendo feitos memoráveis. E quando digo memoráveis, são memoráveis mesmo!

Devido ao seu tamanho e sua incrível habilidade de correr, ele é convidado para participar do time de futebol americano e faz muito sucesso, porém, logo é expulso da escola por suas notas serem muito baixas e ele vai para a próxima "fase" de suas aventuras: o exército, que servirá como porta de entrada para Forrest desbravar outros países e até mesmo o espaço.

A sociedade o taxava como idiota, porém, enquanto que ele tinha dificuldades para fazer certas coisas simples, ele possuía uma alta aptidão com música e uma enorme facilidade com contas avançadas de matemática, e tendo a história narrada pelo próprio protagonista, vemos que ela se dá de forma linear para a mentalidade dele, o que isso quer dizer? Bem, ele consegue ligar todos os pontos narrativos de uma forma tão contínua que chega a ser muito fantasioso, mas que faz sentido. 

Em suas viagens, Forrest se encontra com líderes políticos de países em conflito e devido a sua inocência ele acaba soltando pérolas como "A guerra é uma merda" ou "preciso fazer xixi", frases que fazem com que sua idiotice seja novamente reforçada pelos outros personagens.

O livro também irá abordar os encontros e desencontros que temos no amor. Mesmo Forrest tendo um forte amor por Jenny, é bem visível que esse é um amor de uma única via, mas não por razões do coração, mas sim por razões do destino e isso é o que ocorre na nossa vida mesmo, não é?


Foto: divulgação.


A edição comemorativa é de capa dura, com uma luva dupla-face feita por Pedro Inoue, então você pode optar se quer o livro capa vermelha (meu preferido) ou capa azul. Por dentro, temos ainda 13 ilustrações feitas pelo ilustrador e quadrinista, Rafael Coutinho, que ilustram momentos marcantes da obra. 


f3Outro ponto que merece destaque é a tradução feita por Aline Storto Pereira. Ela manteve os vícios de linguagem de Forrest, já que é ele que narra a história. Ao longo do texto, nos deparamos com: "fazeno", "andano", "augum", e isso trás uma imersão maior na leitura, mesmo que nos primeiros momentos você estranhar (realmente você para por 1s e pensa: eita! deixaram passar esse erro na revisão?? kkk).


Como dito e isso não é novidade para ninguém, o livro teve uma adaptação para os cinemas em 1994, adaptação esta, que faturou 6 Oscars. Tom Hanks é até hoje lembrado por esse papel, inclusive a orquestra que toca quando ele vai anunciar algum Oscar é a trilha de Forrest Gump. 

Tenhamos em mente que são duas mídias totalmente diferentes contando a mesma história. Da mesma forma que há passagens no filme que são sensacionais, no livro também existem passagens com as mesmas proporções. O rumo narrativo é totalmente diferente, então, ler o livro ou ver o filme irá proporcionar experiências diferentes, por isso, aconselho a fazer os dois! Não será aquela coisa repetitiva. Inclusive a história de amor que Forrest vive é abordada de forma totalmente diferente em ambas as histórias e a conexão Forrest x Acontecimentos históricos no filme é muito bem sacada e elaborada.

Por fim, Forrest Gump é um livro que tanto pela história que é muito singela e que passa uma lição final muito bonita, quanto pela edição que está sensacional.é um livro recomendado, ou melhor, recomendadíssimo!!!


Por hoje é isso pessoal. Caso tenham gostado do conteúdo, não se esqueçam de seguir o Brigada Paralela também em nossas redes sociais ^^ Abraços 
FacebookInstagram e Twitter.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário