LEGENDA Bora Ler: Prometo Falhar - Pedro Chagas Freitas

Prometo Falhar é um livro que fala de amor. O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que descobre e encobre, que fere e cura, que prende e liberta. Em crônicas desconcertantes, Pedro convida o leitor a revisitar suas próprias impressões sobre os relacionamentos humanos. 
Vale a pena ou a galinha inteira?

Pedro Chagas Freitas é um autor português que vem ganhando destaque como autor contemporâneo. Foi best-seller em Portugal e teve uma boa divulgação no seu lançamento aqui no Brasil, inclusive com a vinda do autor na Bienal do Rio em 2015. Em sua página no Facebook já havia me deparado com alguns de seus textos e gostava de alguns, mas nunca me interessei de fato em acompanhar, até que me deparei com Prometo Falhar, que foi minha primeira experiência com uma obra completa de Freitas e foi um choque.

Foi minha primeira incursão em crônicas, mas esse livro me conquistou de imediato por dois motivos: a capa e o subtítulo. A frase "O amor acontece quando desistimos de ser perfeitos" me arrebatou de tal forma que tive que me aventurar na leitura, mesmo que em certos momentos eu tenha pensado: "onde foi que me enfiei?".

O livro reúne cerca de 150 crônicas mais ou menos, de tamanhos variados, alguns chegando a apenas uma página e nelas o autor irá abordar o amor em todas as suas formas. A escrita de Pedro, ao menos nos primeiros textos, não respeita iniciais maiúsculas e não há uma divisão de uma crônica para outra, ou seja, se você ler sem muita atenção, pode facilmente confundir as histórias. 

Ele irá nos relatar histórias que são muito criveis com a realidade, poderiam muito bem ocorrer com algum conhecido e até com nós mesmos. O autor, como disse anteriormente, irá, irá dissecar todas as formas que o amor possa se apresentar: fraterno, com livros, passional, profissional, entre entes queridos, entre homem e mulher, entre pessoas do mesmo sexo, por coisas banais, enfim, pela vida. Isso é ao mesmo tempo um fator positivo e negativo da obra.

Ler 400 páginas de um único assunto (amor) pode cansar leitores que estão acostumados a ler temas variados, e além da temática ser a mesma, a estruturação dos textos são idênticas. No frigir dos ovos, é como se as histórias fossem todas iguais e só mudasse o foco narrativo e isso dá um certo cansaço na leitura, um fardo ao leitor, mas acredito que esse fardo seja carregado quando se pega para ler de uma vez todas as crônicas. Acredito que se a leitura for esparsa, o leitor não se sinta incomodado. 

Em alguns momento é um livro que nos impõe certa reflexão, e assim como acontece com os livros de contos que leio, algumas crônicas foram bem difíceis de serem lidas pelo cansaço mesmo da repetição. Contudo, alguns textos emocionam e muito o leitor, incluindo em poucos, uma faísca de plot twist.

Achei engraçado que em certas histórias, o autor nos apresenta personagens extremamente stalkers e é escrito de uma forma tão casual, como se você perseguir o seu grande amor de forma quase que doentia fosse uma coisa bem normal e corriqueira.

Além das crônicas, existem alguns poemas, simples e escassos no âmbito geral, mas que dão um refresco à leitura. Na verdade, mesmo eu dizendo acima que as histórias dele seguem uma métrica repetitiva, não é de se negar que sua escrita é bem poética. Muitas crônicas irão enaltecer nossas falhas com relação ao amor, do tipo: "qual o limite do amor, quando há traição seja ela passional ou afetiva?". 

Por fim, Prometo Falhar é um livro que cansa a leitura por ser lento em demasia, lentidão causada pela repetição do tema abordado, mas que por apresentar alguns textos que realmente emocionam, pode agradar algum público específico. Acredito que se fosse feito uma melhor seleção das crônicas e tivéssemos uma obra com menos páginas, a experiência de leitura (para mim) seria bem melhor.

Então é isso pessoal, abraços e até a próxima! Não se esqueçam de nos seguir nas nossas redes sociais (a mais atualizada é o Instagram e o Skoob, mas vamos devagarzinho que vou conseguir dominar todas as redes ao mesmo tempo hahaha) ^^

4 comentários:

  1. Menina , eu ja li vàrios livros de crônicas , mas nunca li um extenso assim.Uau!
    Os mais normais eu ja acho cansativo e fico imaginando como se você deve ter achado meio desgastante.

    Otima resenha

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Babi tudo bom?
      Foi mais desgastante acredito por que quis ler tudo de uma vez, talvez se tivesse lido ao poucos o resultado teria sido melhor, mas... agora já foi rsrs.

      Abraços e obrigado pela visita ^^

      Excluir
  2. Oi Tiago
    Muito bacana sua resenha
    Eu comprei este livro e está na fila. Acontece que li várias críticas negativas e deixei aqui, sem ler...
    Agora fiquei mais animada!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá Cláudia tudo bom?
    Acho que se você ler aos pouquinhos consiga aproveitar bem mais do que eu por que li de uma tacada só e, ou o livro realmente é bem mediano ou eu que fiquei saturado pelas crônicas "iguais", mas tem uma ou outra que gostei bastante, a própria crônica que dá nome ao livro é linda demais rsrs

    Abraços ^^

    ResponderExcluir